Toca na ponta do altar!

69225-5

Vez por outra cruzo com a dubiedade das letras de nossos cantores gospels. Muitos deles, há muito tempo deixaram de ser criativos e gravam Cds com letras de conteúdo teológico obscuro ou como no caso deste grupo, uma letra com sentido apenas para quem vive as leis do Antigo Testamento.

Explico. O tabernáculo e mais tarde o templo com todos os seus rituais e acessórios eram figuras ou sombra do que haveria de vir. Ou da igreja ou de Cristo. Em sua maioria, figura de Cristo. Ora, a sombra sempre aponta para o sujeito, ou para a figura principal. Assim, a arca é um tipo da habitação de Deus em nosso Espírito; ou também uma figura de Cristo. Os sacrifícios apontam para a obra de Jesus Cristo; o candelabro fala do Espírito Santo. O incenso da oração, e assim por diante.

Vejamos: o estribilho parece ser: “toque na ponta do altar”.

Mas, você perguntará, onde estão os erros? Respondo: nas figuras do Antigo Testamento usadas pela igreja do Novo Testamento, sem uma explicação, ao menos para os que compram o CD que se tratam de figuras do passado.

Analisemos a letra para os dias atuais:

“Quem quer a glória traz a arca”. A arca tinha que ficar dentro do Santo dos Santos, no templo. Lá era o seu lugar. A pergunta é: nos dias de hoje o que tem a ver glória (de Deus) com a arca? Se é uma figura da presença de Deus… Não tem sentido a letra para os dias atuais.

“Quem quer fogo traz sacrifício”. Ora, parece que até para os dias do Antigo Testamento a letra está errada, pois quem queria o sacrifício precisava do fogo. Se o autor está pensando no “fogo” do Espírito, então a interpretação fica mais difícil ainda, pois o “batismo com fogo” fala de provação e teste. Mas, sem entrar em interpretações sobre o que é “batismo de fogo”, o que significa trazer sacrifício hoje para se obter o fogo? Se Jesus já é nosso sacrifício perfeito? Seria aquela idéia pentecostal de ter que “esperar” não importa o tempo, para receber o Espírito Santo?

“Quem quer resposta queima incenso”. Ora, o incenso é uma figura da oração e da adoração. No livro de Apocalipse os seres viventes são vistos adorando e elevando “taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos” (Ap 5.8). O incenso que o sacerdote apresentava no A.T. ao Senhor no Templo, era uma figura da oração. Em apocalipse 8 novamente aparece o incenso como oração: “Veio outro anjo e ficou de pé junto ao altar, com um incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para oferecê-lo com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que se acha diante do trono; e da mão do anjo subiu à presença de Deus a fumaça do incenso, com as orações dos santos”( Ap 8.3-4).

A frase não está de todo incorreta, porque quando queremos algo, oramos, mas transmite uma idéia errônea, pois quem ouve cantando incenso, irá associar com o incenso queimado na missa, nas casas esotéricas, nos centros de ocultismo… Nestes locais ainda queima-se incenso literalmente. O nosso incenso é a própria oração.

“Quem quer a cura toca no manto”. Quem sabe uma alusão à mulher com fluxo de sangue que tocou nas vestes de Jesus, mas a idéia fica incompleta, pois hoje quando queremos cura não tocamos mais nas vestes de Jesus. Recebemos oração com imposição de mãos dos presbíteros da igreja, e ficamos curados.

“Quem deseja o favor do rei toque na ponta do altar”. Quando alguém era perseguido por matar involuntariamente refugiava-se numa das cidades de refúgio e segurava na ponta do altar, e não podia ser morto. A única coisa do Antigo Testamento que tem a ver com o “favor do rei” não é o altar, mas o cetro, cujo registro está em Ester quando o rei levanta o cetro para a rainha entrar e encontrar favor diante do rei! “Quando o rei viu a rainha Ester parada no pátio, alcançou ela favor perante ele; estendeu o rei para Ester o cetro de ouro que tinha na mão; Ester se chegou e tocou a ponta do cetro” (Et 5.2).
Talvez o autor tenha pretendido afirmar que, como somos condenados, precisamos recorrer e segurar nas pontas do altar. “Porém Adonias, temendo a Salomão, levantou-se, foi e pegou nas pontas do altar”(1 Rs 1.50). E aqui Adonias não alcançou o favor do rei, ao contrário, foi arrancado dali e morto.

Por isso, algumas dessas letras só têm sentido para a época do Antigo Testamento. O que significaria, hoje, tocar na ponta do altar para encontrar o favor do rei? Respondo: Nada! Não tem sentido algum. Poeticamente até parece bonito, mas teologicamente está errado!

Claro, sei que toco no altar quando oro ao Senhor meu Deus, e sei que minha oração sobe qual incenso e que minha vida é um sacrifício diário sobre o altar. Mas entoar letras com figuras do Antigo Testamento sem qualquer explicação aos irmãos, pode deixar muita gente com dúvida!

Com a palavra, os irmãos do Toque no Altar!

A letra de Toque no altar diz:

Quem quer a glória traz a arca
Quem quer o fogo traz sacrifício
Quem quer a vida que suba a cruz
Quem deseja o favor do rei
Toca na ponta do altar

Quem mais poderia te livrar
E mudar a sorte de uma vez
Prostre-se ao chão, estenda a tua mão
E toque no altar
Tu alcançarás o favor do Rei
Toque no altar

Quem quer a resposta
Queima incenso
Quem quer a cura
Toca no manto
Quem quer a honra
Rasgue suas vestes
Quem deseja o favor do Rei
Toque na ponta do altar

email

3 Responses to Toca na ponta do altar!

  1. Adailton Galini disse:

    A paz do Senhor Pr. João de Souza. Tenho visto suas interpretações e acho que deveria vê-las com olhos espirituais e não olhos de críticas. O sentido da letra não vive somente no antigo testamento, como já foi visto no exemplo do incenso, mas o que realmente quero expressar é que com os olhos espirituais podemos tocar no manto do Senhor Jesus, ou na ponta do altar, como se fosse um ato profético. Pela fé, as pessoas são curadas e libertas, e não somente por imposição de mãos. veja alguns exemplos. Quem quer a honra, rasgue suas vestes. (símbolo de amargo arrependimento, é essa a intenção?)

    Ester 4:1 Quando soube Mordecai tudo quanto se havia passado, rasgou as suas vestes, e se cobriu de pano de saco e de cinza, e, saindo pela cidade, clamou com grande e amargo clamor.

    Jó 1:20 Então, Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a cabeça e lançou-se em terra e adorou.

    Isaías 37:1 Tendo o rei Ezequias ouvido isto, rasgou as suas vestes, cobriu-se de pano de saco e entrou na Casa do SENHOR.
    No mais fica meus sinceros votos de muita paz e felicidade ao Pastor e a todos que visitam este site..
    Adailton Galini

  2. Felipe disse:

    “E aqui Adonias não alcançou o favor do rei, ao contrário, foi arrancado dali e morto.” de onde o Sr. tirou isso? Adonias foi perdoado na ocasião! “Vai para tua casa” (1 Reis 1:53).

    Ele só foi morto depois, por tentar tomar a sunamita como mulher (outra tentativa de usurpar o trono). Mas isso foi outro pecado e nada teve a ver com “tocar a ponta do altar”!

    • Felipe. Os chifres do altar eram agarrados por pessoas que, tendo matado alguém sem querer, ali se refugiava até ser julgado. Agora, o hino está dizendo que se você quer o favor de Jesus, o Rei, tem que segurar na ponta do altar. Ora, o altar é uma sombra do que haveria de vir, e, portanto, a letra do cântico não se aplica aos nossos dias. O autor do cântico, como muitos outros, se apegou aos valores do Antigo Testamento. No NT o altar fala de consagração do crente e de sua entrega total. Ninguém se refugia hoje segurando a ponta do altar, afinal, o altar apontava para a consagração futura de cada crente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>